Voltar

Infraestrutura - Biblioteca e Tecnologia da Informação e Comunicação

Alternar

Está aberta a discussão sobre o tema "Infraestrutura - Biblioteca e Tecnologia da Informação e Comunicação".

Leia o PDI vigente, bem como os documentos com o texto base e também as discussões realizadas durante o fórum presencial realizado no dia 21 de novembro de 2013. 

Participe com suas sugestões para que possamos construir juntos o futuro da nossa Universidade.

Utilize a opção "Responder" (acima) para deixar sua colaboração.


RE: Infraestrutura - Biblioteca e Tecnologia da Informação e Comunicação
Resposta
03/02/14 20:00 em resposta a Mauro Schramm.

Sobre gestão de Infraestrutura de TI, minha sugestão é a seguinte:

Gestão de TI centralizada e participativa

A infraestrutura de TI como um todo precisa de acompanhamento e de estratégias centralizadas para se manter atual e inovadora.  A execução do orçamento descentralizado NA MANUTENÇÃO DE ESTRUTURAS JÁ EXISTENTES acaba dificultando e até impedindo uma estratégia de atualização e reaproveitamento a nível institucional.  Isso acontece tanto com hardwares quanto com softwares.

Para que se possa efetivamente garantir que não haja obsolescência na infraestrutura laboratorial e de atendimento (como se cogitou do PDI atual) precisar-se-ia que a execução do orçamento DE MANUTENÇÃO E ATUALIZAÇÃO fosse centralizado em um órgão ou grupo gestor.  Caberia a este grupo analisar a situação de todas as estruturas e de forma gradual e constante, preocupar-se em atualizar todos os ambientes.    

Outras vantagens que percebo neste modelo, além do fato de ser facilmente alinhado à uma estratégia:

a)     Esforços de atualização seriam mais ágeis, facilitados (pedidos, compras, instalações);

b)     Com relação aos softwares, a atualização de um maior número de licenças ou a aquisição de licenciamentos corporativos poderiam representar descontos significativos;

c)     Contratos de registros de preços para os equipamentos poderiam ser melhor dimensionados para atender à esta demanda e assim agilizar os processos de aquisição e padronizar os equipamentos (o que para manutenção é muito interessante);

d)     Poderia existir o reaproveitamento de equipamentos.  Alguns equipamentos ou softwares podem não ser mais adequados à alguns locais, mas poderiam ser ainda utilizados em outros.  Atualmente, a ideia de liberação de equipamentos para outros setores não é bem aceita, o que acarreta que alguns equipamentos ficam armazenados nos setores sem uso até o momento que de nada mais servem.  A instituição perde quando isso acontece.

e)     A TI institucional poderia evoluir de forma mais ágil pois haveria perspectiva de substituição de equipamentos antigos, que por muitas vezes são responsáveis por limitar as soluções possíveis nas mais diversas áreas.

Para que isso fosse em muito facilitado, e principalmente para garantir o caráter CONTINUO, além da análise técnica essencial que observasse os necessidades institucionais e honrasse uma estratégia de atualização, seria necessário que a instituição fizesse uso de um centro de custo específico para este fim, de forma de o procedimento de aquisição dos recursos para atualização não dependesse de aprovação ou disponibilidade do gestor da unidade.  

Sugiro então, que um grupo técnico pudesse fazer a gestão dos recursos deste PCC.  A instituição poderia injetar neste PCC os recursos que pretendesse aplicar em atualização de infraestrutura e este grupo se encarregaria de levantar o mapa da situação atual e as prioridades de atualização.

Um modelo que poderia ser usado como bom exemplo é o modelo hoje utilizado pela Biblioteca para aquisição de suas obras.  Um grupo gestor para TI poderia ser composto por membros do corpo técnico institucional (DTI, Laboratórios gerais e específicos, etc).  Além disso, o grupo poderia receber demandas de outros solicitantes.

O valor disponível para este PCC poderia partir de definições da administração e até contar, se fosse possível, com uma fatia de orçamento específica.  Isso contribuiria para a continuidade e o caráter constante dos investimentos.

Sugeri especificamente sobre ATUALIZAÇÃO e MANUTENÇÃO devido ao fato de que estas ações são mais tangíveis de serem estimadas do ponto de vista contábil em lugar de valores de implantação ou novas demandas.


RE: Infraestrutura - Biblioteca e Tecnologia da Informação e Comunicação
Resposta
06/02/14 17:02 em resposta a Mauro Schramm.

Para além das questões concretas de projetos/ações de TI que tenham maturidade suficiente para serem incorporadas ao PDI, sugiro que se coloque como meta do PDI a elaboração do Plano Diretor de Tecnologia da Informação (PDTIC). 

O PDTIC conteria, de maneira mais detalhada, as estratégias e ações referentes a tecnologia de informação na FURB, incompatíveis com um documento público como o PDI. Sua elaboração, em um fórum específico, permitiria uma discussão mais aprofundada do tema.

 Com relação ao texto base, pude perceber pelo menos duas imprecisões:

-Com a reorganização da estrutura da FURB realizada em 2010 (conforme a Lei Complementar 743/2010 e o Decreto 9199/2010), o organograma da Universidade deixou de contar com "seções".

-O histórico apresentado da atual DTI (Divisão de Tecnologia da Informação) não faz menção ao nome "Centro de Processamento de Dados", que foi utilizado no final dos anos 1980. Assim, fica a sugestão de uma pesquisa documental mais cuidadosa para o correto levantamento histórico. Essa sugestão está baseada na premissa de que a apresentação de dados históricos deveria ser precisa, e, na impossibilidade de um levantamento preciso, suprima-se sua apresentação.


 


Para participar do Fórum Virtual:

1º) Fazer o Login utilizando seu email da FURB (Servidores: seuemail@furb.br / Alunos: seuemail@al.furb.br )

2º) Entrar no tópico desejado (acima) e clicar na opção Responder.